quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Sempre disposta, ela acorda
E alegre colhe jasmim para mim. A cor dos seus olhos mudam de cor e hoje ela me surgiu com olhos lilás. Senti no centro da espinha um fluido alucinógeno e fiquei balançando por sete horas sem parar, pareceu um fim do mundo, ou um caos perfeito de se arrepiar inteiro e sentir a sensação mais agradável da minha vida. Posso explicar objetivamente: Morri e renasci de segundo a segundo! Estou tão leve e sorridente que minhas veias, artérias e todos os tecidos corporais estão azul-luz-de-água-viva. Também posso explicar isso objetivamente: Estou me sentindo como o céu se sente no colo do Cosmos. Haveria de ser um sonho essa divina alma que me usurpou hoje e sempre, entretanto ela acabou de me beliscar. Agora preciso ir: Sonhar.

Um comentário:

Solange disse...

Raphael...

você é contador de histórias ?????
vi seus outros blogs, mas ainda sem postagens, mas com fotografias lindas...

que texto lindo.... aposto como está a sonhar até hoje.... lindo !

beijo grande