sábado, 27 de junho de 2009

AQUI

Devagar por favor meu Amor. Esqueço de ti mas é só para te lembrar melhor e sempre com a Saudade Raiz do meu sangue mandioca beterraba jorrado temperoso com sabedoria do mar, que É a mão do Oceano me chamando para o balanço purificante da água, do sol, do sal... Nada mal. Nada bem. Nado zen e mergulho fuunnndo na angústia saudável inventada "sem querer querendo" e o meu calor é teu meu colhedor, minha colhedora... Vós, nós e tu mesmo aqui enquanto os carros, ônibus, táxis, cartas eletrônicas ou de papel e aviões partem e nos integram aos encontros verdadeiros... Todos aqui por favor nosso AMOR! Que todo Encontro é verdadeiro ainda que falso ou fraco sempre estamos juntos. A divisão foi uma operação inventada que não existe no ATO. E agora eu sei das tuas lágrimas e sorrisos só o fato impreterível do Fluxo indelével. Eu vou embora agora e fico ∞Eternocolado∞ na tua SUTILEZA meu leitor e minha leitora, da mesma maneira que uma estrela enraizada fica na noite de uma esquecida terça-feira.

2 comentários:

ligia.aggio disse...

lindo, como sempre, inspirado Rapha

Victor Jabbour disse...

Magnificent....

Sem comentários...