domingo, 2 de novembro de 2008

AQUI

Esta delicadeza que mantém vivo o corpo em movimento e o olhar dos gatos cheios de concentração e mistério, me surpreende continuamente. Quando ando de carro esqueço o quanto fazem por mim meus membros inferiores.Pergunto: o por que da invenção da pressa? Tudo o que vivemos já se apresenta tão escorregadio! Quero dormir igual a uma semente indestrutívelmente rara. Acordar, romper o limite da terra em volta de mim, doar-me infinitamente, reagindo com a luz do sol e água destas nuvens cinzas, dando frutos de natureza nutritiva aos sonhos dos amantes.

3 comentários:

VJ disse...

Vai saber, Josa, vai saber...
Isso sem comentar sobre nossas percepções automatizadas: se chove, reclamamos, "nossa, enfrentarei um trânsito terrível!". Se faz sol e o tempo é seco, "nossa, que calor! bem que podia chover...".
O homem não se conforma nem com a mudança do clima, que inclusive, já conseguiu perverter e estragar. Quer manipular também o passar das estações e aplicar aquilo que lhe dá vontade. É essa ânsia em controlar tudo que nos deixa tão vazios...
Continu meu amigo, contiune!

Rapha disse...

Obrigado!
Continuemos e só preciso dizer que gostei muito do teu comentário e por cima disso estou diariamente vencendo este demônio da banali- zação do transcendente que existe em todo momento para quem se entrega ao ver o que a vida É, e não o que achamos dela. Áh! Eu sou o Rapha amigão e não o Josa, mas isso só na superficialidade, porque no fundo desta infinita panela, sou a mesma carne e sutileza que o Josa e tu meu novo brother ou sister Vj!
Um abraço e nos conectemos!
Já é!
FUI!
NA LUZ!

VJ disse...

Fala Rapha! O Josa me contou sobre você e os sons! Ficou ótimo!
Agradeço o comentário e digo que só nós podemos fazer as coisas mudarem. Somos herdeiros de nós mesmos neste mundo! Portanto, torná-lo melhor, é começar por dentro!
Iniciei meu blog recentemente, po influência do Josa! Está cru demais, mas a linha é a mesma:
http://innerdoppler.blogspot.com
Prazer em conhecê-lo! Grande abraço!