segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Ano-Novo Lunar

Num mergulho desses de verão intenso,

Relembro do tempo e dos contratempos.

Promessas, memórias e tuas lembranças.

Ah, de fato as tomei todas para mim!

Longe dos perigos, de nossas insuficiências;

Entreguei-me aos teus devaneios, sono leve,

De leve, como em breve deve ser.

As canções, teus escritos que decorei desde então,

Lançavam-me a um momento único,

Na conversão do todo, na reinvenção da palavra.

Notei que fora o reencontro de um encontro que não tivemos,

De magia e intensidade que mal posso explicar,

Como aquele que sabiamente já dizia:

“E pra quem e quem não acredita,

Feliz Ano Novo Lunar,

Na outra volta voltaremos a cantar.”

3 comentários:

Bela disse...

Amei o poema!!!

=D

fELIZ ANO NOVO LUNAR!

Josa disse...

muito bonito. muito mesmo.

abs

Victor Jabbour disse...

Só tenho a agradecer...
Feliz Ano-Novo Lunar, meus amigos!