domingo, 19 de julho de 2009

ESPELHO

Depois de inflado o peito
Resta soltar o ar
Que inspira a criação
A calma
A vida.


Depois de inflado o peito
Solto a ansiedade e permanece
O espelho de infinitas caras.
Todas minhas.
Todas dignas
De respeito
De desprezo
De dúvida.

2 comentários:

ligia.aggio disse...

sua cara



muito bom
meu caro

Victor Jabbour disse...

E quando o espelho não reflete mais quem somos de verdade? A gente quebra? Manda fazer outro?

Duras questões...

Ótimo texto!