quarta-feira, 3 de junho de 2009

Nós

Desatemos os nós.

Sem dó e sem ser bonzinho.
Aqueles nós profundos,
apertados e antigos.

Infinito em nós.
Os nós das mentiras
que contamos
para nós mesmos.

Outro dia desamarrei
Um nó de marinheiro
Que não foi fácil.
Nunca é.



4 comentários:

Rapha disse...

rarararararararararararararararararararara!
Mucho Bueno!
Mucho Memo!

ligia.aggio disse...

nós mesmos somos nozes

=P

somos nozes,.. árvres, fica ao gosto do freguês, rs.....

desatemos nós
quebremos nozes

!

Anônimo disse...

Outro dia aprendi um novo nó.
Literalmente um nó.
Foi com o senhor Julio, o tapeceiro.
Um nó que se desata em si ao ser puxado.Ele se desata.
Quando indaguei sobre esse tipo de nó,ele me disse:___ Esse é de fato um nó por excelência.Quando não se desata é cego!
oldeneo {ioiobem }

ligia.aggio disse...

perfeito, anônimo, perfeito!